Violentango | Bate-Papo

19 de Março de 2018

Desde 2004 a banda argentina reinventa formas clássicas do tango com releituras e arranjos inovadores. Com um álbum totalmente autoral, a banda revela inspiradoras erupções de expressão própria do quinteto e liberações de formas alternativas em uma busca incessante por novas sonoridades. 

Mediação:Patrícia Palumbo

Perguntas

  1. Explique a diferença entre milonga, chacarera e tango?
  2. Os jovens hoje na Argentina ainda gostam de tango como na época de Carlos Gardel e Astor Piazzolla?
  3. Vocês fazem algum tipo de trabalho nesse sentido, vocês dão aula desses ritmos ou desses instrumentos em específico?
  4. Santiago, não seria mais fácil deixar os instrumentos de percussão soltos sobre uma plataforma suspensa?
  5. O tango está levado a uma certa melancolia. O que levou a vocês a optarem pelo tango como um ritmo ou uma escolha estética?
  6. Como se formam os músicos de tango na Argentina? Qual é a formação de vocês?
  7. O que vocês acham da mistura do tango com a música eletrônica?
  8. Qual o significado do nome da banda?
  9. A explicação rítmica foi muito boa, mas adoraria uns passos de tango no palco, seria possível?
Voltar ao topo

Programação SescTV

18 de Fevereiro

  • 05:00Intrumental Sesc Brasil - Lourenço Rebetez
  • 09:30Passagem de Som - Alex Corrêa Quinteto
  • 10:00Intrumental Sesc Brasil - Alex Corrêa Quinteto
programação completa