Jaques Morelenbaum | Entrevista

04 de Junho de 2010

O violoncelista, compositor, arranjador e produtor traz uma visão panorâmica do samba; desde suas raízes até os dias de hoje, tocando composições de Noel Rosa, Ary Barroso, Dorival Caymmi, Antonio Carlos Jobim e João Gilberto, assim como trabalhos de uma nova geração de compositores, como Luisão Paiva e Carlinhos Brown, além de composições originais. Morelenbaum, com seu Cello Samba Trio, toca acompanhado do violonista Lula Galvão e do percussionista Rafael Barata.

Perguntas

  1. Jaques, a gente já viu muitas vezes essa mistura do samba com um instrumento erudito, mas como é que você faz isso? Como se dá este encontro aqui entre o samba e o cello?
  2. Quer dizer então que na bateria vai ser tudo muito suave?
  3. E o violão, como ele entra?
  4. Você diz que o cello é a voz, e que teve essa inspiração do João Gilberto.
  5. Eu vi que tem aqui no repertório, por exemplo, Tim-Tim por Tim-Tim, que é um
  6. Vamos falar um pouco mais do repertório, teem vários clássicos aqui. Como
  7. Tem música sua no repertório?
  8. Você tocou muitos anos naquela formação "Tom Jobim e a Nova Banda". Como
  9. O Tom Jobim tem uma coisa muito bonita de trazer a música erudita para
Voltar ao topo

Programação SescTV

31 de Outubro

  • 14:00Passagem de Som - Carlos Malta e Pife Muderno
  • 14:30Instrumental Sesc Brasil - Carlos Malta e Pife Muderno
  • 18:30Passagem de Som - Sidiel Vieira
programação completa